quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Plenty of Kicks



Plenty of Kicks, castanho, RS, 2008, por Crimson Tide em Pleni Turbo por Choctaw Ridge, de propriedade do Stud São Francisco da Serra nasceu e foi criado como pensionista nos campos do Haras Bagé do Sul, correu dos 2 aos 3 anos vencendo dos 1500 aos 2400 metros, parelheiro dotado de incomum aceleração final se impôs como um dos melhores corredores brasileiros de todos os tempos ao se sagrar tríplice-coroado no Jockey Club Brasileiro; cabe ressaltar também que trata-se de um vencedor aos 3 anos do comparação GP Presidente da República, G1, a milha internacional no Hipódromo da Gávea. Seu pai Crimson Tide, 1. September S, G3, 2400 metros e GP von Dusseldorf, G3, 1800 metros, se apresenta como garanhão de bastante sucesso no turfe brasileiro; Choctaw Ridge seu avô materno apesar de ter sido um corredor modesto nos USA, 2 vitórias e 3. Flamingo S, G2, 1800 metros, grama, foi um reprodutor de padrão bom no Brasil tendo produzido número significativo de ganhadores de grupo transmitindo a seus filhos principalmente velocidade e sua mãe Pleni Turbo foi uma corredora que frequentou com sucesso a esfera clássica, 2. GP. Mariano Procópio, G3, 2000 metros e 3. GP Henrique Possolo, G1, 1600 metros, sua linhagem materna remonta a Canícula, uma das éguas base da criação Paula Machado.

Crimson Tide.



                                           

Plenty of Kicks em sua vitória no GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro.





                                                 Campanha:

2011

2 anos

3. Prêmio Itaipava, 1300 metros, AB, Rio de Janeiro,
1. Prêmio Treno, 1600 metros, GP, Rio de Janeiro,
1. Grande Prêmio Jockey Club Brasileiro – Criterium de Potros, G1, 1600 metros, GM, Rio de Janeiro,

2012

3 anos

1. Grande Prêmio Presidente da República, G1, 1600 metros, GM, Rio de Janeiro,
1. Clássico Julio Cápua, L, 1600 metros, GM, Rio de Janeiro,
1. Grande  Estado do Rio de Janeiro ***, G1, 1600 metros, Rio de Janeiro, GM, Rio de Janeiro,
1. GP Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado ***, G1, 2000 metros, GM, Rio de Janeiro,
1. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul – Derby brasileiro ***, G1, 2400 metros, GB, Rio de Janeiro

Obs. Sofreu lesão de tendão em treinamento e foi precocemente afastado das pistas, uma ventura para o élevage nacional que viu mantido à seu serviço um de seus corredores mais brilhantes dos últimos tempos, o turfe brasileiro espera que os criadores que busquem Sadler's Wells ofereçam a Plenty of Kicks merecida oportunidade.


Plenty of Kicks destaca-se hoje como o melhor descendente em pistas do veio masculino de Sadler’s Wells em serviço no Brasil, com apenas 3 reduzidas gerações em campanha existe grande e justificável expectativa de seu sucesso como reprodutor, sua linhagem oferece uma enorme gama de opções para serviço, acreditamos que Plenty of Kicks sobre os “japoneses” Silent Name / Agnes Gold / Hat Trick – Sunday Silence seja uma bela opção de cruzamento.



segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Christine's Outlaw




Essa postagem é um pequeno parêntese no blog em homenagem a Christine's Outlaw, c, USA, 2000, por Wild Again e Marianna’s Girl por Dewan, 5 vitórias dos 2 aos 5 anos com U$ 351.359, 1. Poker H, G3, 1600 metros; 2. Long Beach S, G3, 1700 metros; 2. Leonard Richard S, G3, 1700 metros e 3. Arkansas Derby, G2, 1800 metros.

Reprodutor de muito bom padrão entre nós e que transmite um tipo raro de velocidade, a velocidade "americana" que é aquela de animais que largam correndo, querem o confronto ao invés de evitá-lo sendo que ela é acrescida por uma classe que faz chegar a maiores distâncias lutando pela vitória. São seus filhos Universal Law (G1), Uareademon (G1), Uareoutlaw (G1), Joe Owen (G1), Veuve Forny (G1), Kris Five (G1), Quasi Moda (G2), Joe Diesel (G2), High Chris (G3), Pepe Cuervo (G3) entre outros.


Christine's Outlaw no Haras Campestre.




sábado, 26 de agosto de 2017

Agradecemos ao Jockey Club do Paraná o apoio na divulgação de nosso blog através do seu site.








Top Hat






Top Hat, alazão, PR, por Royal Academy em Tavira por Effervescing, nascido e criado no Haras São José da Serra em 2002 e propriedade de um condomínio. Foi um cavalo que apesar de sua campanha um tanto o quanto confusa conseguiu se firmar em alto padrão e abordou com sucesso distâncias dos 1500 aos 2400 metros, extremamente voluntarioso demonstrou a rara reunião de duas características quase que antagônicas em um mesmo exemplar, velocidade e resistência; segundo os “antigos” Top Hat apresentava o mesmo espírito corredor de Gaudeamus, o que não é pouca coisa... Top Hat protagonizou uma das mais espetaculares exibições vistas em um hipódromo brasileiro quando venceu de ponta a ponta os 2000 metros do GP ABCPCC Matias Machline, G1, abaixando em mais de 2 segundos o recorde anterior, registrando a incrível marca de 1m 56s 29d, outra demonstração do poderio locomotor de Top Hat foi quando de sua vitória também de ponta a ponta no GP Brasil, G1, marcando o tempo de 2m 25s 67d, é filho de Royal Academy, um dos mais brilhantes reprodutores do turfe mundial moderno e neto materno de Effervescing (Man O’War Stakes, G1, 2200 metros, grama), este um generoso propagador entre nós através de seu pai Le Fabuleux do régio sangue de Wild Risk. 

A linha materna de Top Hat se sustenta extremamente vigorosa, sua mãe Tavira é uma importante mãe do turfe nacional, tendo produzido também:

a - Tale e Quale
1. GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro, G1, 2400 metros,
1. GP OSAF, G1, 2000 metros,
1. GP Onze de Julho, G2, 2000 metros,
1. GP Duque de Caxias, G2, 2000 metros,
1. GP Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros,
2. GP OSAF, G1, 2000 metros,
2. GP Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros,
3. GP Antonio Carlos Amorim, G3, 2000 metros,
4. GP Duque de Caxias, G2, 2000 metros,
5. GP Diana, G1, 2000 metros 
e mãe de:
- That Sunday
1. GP Zelia Gonzaga Peixoto de Castro, G1, 2400 metros.

b - Tarradine, mãe de:
- Time for Fun
1. GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro, G1, 2400 metros,
1. GP OSAF, G2, 2400 metros,
1. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
1. GP João Borges Filho, G2, 2400 metros,
1. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
1. GP Antonio Joaquim Peixoto de Castro Júnior, G2, 2400 metros,
1. GP Pres. Arthur da Costa e Silva, G3, 2000 metros,
1. GP Pres. Arthur da Costa e Silva, G3, 1900 metros - areia.

- Olympic Firstclass e mãe de:
  - Silence Is Gold
  1. GP Margarida Polak Lara, G1, 1600 metros,
  1. GP Francisco Villela de Paula Machado, G2, 1600 metros,
  1. GP Adair Eyras de Araújo, G3, 1500 metros, 
  2. GP Luiz Fernando de Cirne e Lima, G3, 1300 metros.


c - Tignanello
3. GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro, G1, 2400 metros,
3. GP Doutor Frontin, G2, 2400 metros,
3. GP José Paulino Nogueira, G3, 2400 metros,
4. GP Jockey Club Brasileiro, G1, 2000 metros,
4. GP Brasil, G1, 2400 metros.

d - Tropical Land, mãe de:
 - Tropical Mountain
 3. GP Diana, G1, 2000 metros

d - Tocha Olímpica, mãe de:
 - Olympic Genéve
 1. GP Luiz Fernando Cirne Lima, G3, 1400 metros


Royal Academy.





Top Hat em sua vitória no Grande Prêmio Brasil.






                                                

                                               Campanha:

2005

3 anos

1. Prêmio Prime Asset, 1500 metros, GM, São Paulo,
4. Prêmio Urodonal, G3, 1600 metros, GM, São Paulo,
1. Prêmio Juin, 1600 metros, AB, São Paulo,
11. Clássico Natal, L, 1800 metros, GP, São Paulo,

2006

3 anos

1. Prêmio Oakfast, 1900 metros, AE, São Paulo,
1. Pesos Especiais Hi Society, 2000 metros, AMR, São Paulo,
2. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul – Derby brasileiro ***, G1, 2400 metros, GB, Rio de Janeiro,
8. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GB, São Paulo,
1. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline, G1, 2000 metros, GB, São Paulo,

4 anos

6. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GP, Rio de Janeiro,
1. Clássico Cândido Egydio de Souza Aranha, L, 2000 metros, GB, São Paulo,
1. Clássico Antonio da Silva Prado, L, 2400 metros, GM, São Paulo,
1. Grande Prêmio John Aiscan, G3, 2400 metros, GB, São Paulo,
12. Grande Prêmio Natal, G3, 1800 metros, GP, São Paulo,

2007

4 anos

1. Grande Prêmio Linneo de Paula Machado, G3, 2000 metros, GB, São Paulo,
16. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GP, São Paulo,
2. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline - Copa, G1, 2000 metros, GB, Rio de Janeiro

5 anos

4. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GL, Rio de Janeiro,
1. Clássico Antonio da Silva Prado, L, 2400 metros, GF, São Paulo,
2. Grande Prêmio Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida de São Paulo, G3, 2400 metros, GP, São Paulo,

2008

5 anos

9. Prova Especial Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, 1600 metros,
1. Grande Prêmio ABCPCC Matias Machline, G1, 2000 metros, GM, São Paulo,

6 anos

1. Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros, GB, Rio de Janeiro,

2009

6. Grande Prêmio Oswaldo Aranha, G3, 2400 metros, GM, São Paulo,
14. Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros, GP, São Paulo.


Como reprodutor Top Hat ainda não produziu ganhador de seu nível mas já apresentou animais bastante úteis entre os quais destacam-se:

- Mandinga (1.GP Pres. José Bonifácio Nogueira, G2, 2400 metros e 1.GP Pres. Fabio da Silva Prado, G3, 1800 metros), 
- Filho da Luz (3.GP Gal. Couto de Magalhães, G3, 3218 metros), 
- Show (2.GP Antenor de Lara Campos, G2, 1500 metros; 3.GP Oswaldo Aranha, G2, 2400 metros e 3.GP Enio Buffolo, G3, 2400 metros), 
- Leading Hat (3.GP Diana, G1, 2000 metros – Gávea; 2.GP Diana, G1, 2000 metros – Cidade Jardim e 3.GP OSAF, G1, 2000 metros), 
- Kandido Hat (2.GP João Borges Filho, G2, 2400 metros e 2.GP FINAH, G3, 2000 metros), 
- Orgulhosa (1.GP Luiz Fernando de Cirne e Lima, G3, 1800 metros), 
- Cotovia do Faxina (3.GP José Paulino Nogueira, G3, 2400 metros), 
- Bossoftheboss (2.GP Ipiranga, G1, 1609 metros; 2.GP Jockey Club de São Paulo, G1, 2000 metros; 2.GP Linneo de Paula Machado, G3, 2000 metros e 3.GP Pres. José de Souza Queiroz, G3, 1400 metros),
- Olha Bem (5. GP Copa ABCPCC Velocidade Mário Belmonte Moglia, G3, 1000 metros).

Com 113 produtos corridos (25/08/2017) Top Hat apresenta um índice de 65,55 % de vencedores, sendo 8,00 % em vitórias e colocações em provas de grupo; o que o mantem em um patamar de válida expectativa quanto a melhores resultados de seus filhos na esfera clássica desde que evidentemente seja utilizado sobre éguas com linhagens a ele apropriadas.

Obs. O criador brasileiro ainda não praticou o cruzamento que provavelmente esteja entre os melhores para Top Hat, filhas de Nedawi, uma afinidade já comprovada no turfe mundial da linha Nijinsky – Blushing Groom / Rainbow Quest. Outro aspecto que julgamos também deva ser considerado é a similaridade da forma de Top Hat e Nedawi correrem e a capacidade de ambos chegarem disputando vitória nas maiores distâncias mesmo tendo participado ativamente do comando das corridas, o que nos transmite mais ainda a percepção do “pode dar certo”. 








quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Fixador




Fixador, castanho, PR, por Crafty C.T. em Nein por Know Heights, nascido e criado no Haras Valente em 2010 e propriedade de Newton Birskis. Como corredor trata-se de um tríplice-coroado, graduação que em si só basta para o credenciar a um patamar máximo na reprodução em qualquer élevage mundial, esperemos que o mesmo se cumpra entre nós. Pertence a primeira geração nacional de Crafty C.T. seguramente o mais qualificado garanhão de velocidade já importado para o Brasil, tendo sido eleito pela International Classifications e Timeform o segundo melhor velocista do mundo à sua época, dentre seus inúmeros feitos cabe destacar sua vitória aos 3 anos na milha do San Rafael Stakes, DB, G2, vencendo de ponta a ponta e marcando o melhor tempo registrado na década. A linha baixa de Fixador produziu a partir de sua quarta mãe, Atbara, a Mountdrago (GP Carlos Pellegrini, G1 – Argentina) e o derby-winner Gigli (GP Cruzeiro do Sul, G1 – Rio de Janeiro) demonstrando seu vigor em classicismo; como avô materno Fixador tem a Know Heights, reprodutor que dispensa qualquer comentário quanto a importância de sua gravitação no élevage brasileiro.

 Crafty C.T.



Fixador em sua vitória no Grande Prêmio Derby Paulista.





                                               Campanha:

2013

2 anos

1. Prêmio, 1300 metros, AE, São Paulo,
5. Grande Prêmio Pres José de Souza Queiroz, G3, 1400 metros, AE, São Paulo,
3. Prova especial Helíaco, 1500 metros, GM, São Paulo,
1. Grande Prêmio Farwell, G1, 1600 metros, GM, São Paulo,

3 anos

1. Clássico Siphon, L, 1600 metros, GF, São Paulo,
1. Grande Prêmio Ipiranga ***, G1, 1609 metros, GF, São Paulo,
1. Grande Prêmio Jockey Club de São Paulo ***, G1, 2000 metros, GP, São Paulo,
1. Grande Prêmio Derby Paulista ***, G1, 2400 metros, GB, São Paulo,

Após ser submetido a cirurgia para recuperação de uma fratura  Fixador foi enviado para fazer campanha nos EUA mas nunca mais conseguiu atingir sua forma anterior, seus melhores resultados foram:

2. W.L. McKnight Handicap, G3, 2400 metros, GB, Gulfstream Park – Miami,
5. Sword Dancer Invitacional Handicap, 2400 metros, DB, Saratoga Race Court – Saratoga Springs.

Fixador é um exemplo da bem sucedida combinação das linhagens Mr. Prospector / Mill Reef, se pensarmos na direção que hoje caminha a moderna indústria internacional do cavalo de corrida Fixador se apresenta como uma aposta na reprodução mais do que acertada, possui sangue extremamente versátil mas especialmente indicado para Public Purse - Private Account, American Gipsy - Seattle Slew, Falcon Jet ou Mensageiro Alado - Ghadeer - Lyphard, Shudanz --- Danzig, Icecapade por Ski Champ e Wild Again - Wild Event  / Christine's Outlaw / Bright Again, éguas linhagem Sadler's Wells, combinações essas de pleno sucesso no turfe atual e com a expectativa plenamente justificável de que Fixador transmita também sua versatilidade em atingir distâncias clássicas como o fez com sucesso.

Fixador cumpre esse ano sua primeira estação de monta.





segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ivoire




Ivoire, castanho, SP, por Know Heights em Chan Tong por Hampstead, nascido e criado no Haras São José & Expedictus em 2003, propriedade de Carlos dos Santos e Haras LLC é dono de físico e pedigree irrepreensíveis, seu pai Know Heigths foi corredor de padrão interessante (1. Carleton F. Burke Handicap, G2, 2400 metros, grama e 2. Hollywood Turf Cup Stakes, G2, 2400 metros, grama) mas de notável gravitação como reprodutor entre nós, sua mãe é uma vencedora do Grande Prêmio Zélia Gonzaga Peixoto de Castro, G1, 2400 metros e digna representante da linha materna da excelente Reselá que vai até a grande matriarca do turfe brasileiro URISCA. Seu avô materno Hampstead, tríplice-coroado no Uruguai, é um filho de Heathen sobre uma das linhas maternas mais férteis em classicismo do turfe uruguaio, a de Yaguasa, a mesma de Immensity, Mogambo, Very Bissy... Como corredor Ivoire foi um parelheiro de grandíssima qualidade, tendo vencido dos 1600 aos 2400 metros; após sua consagração nos 2.400 metros do GP Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro com vitória em tempo recorde até hoje mantido, 2m 23s 52d, se tornou o líder inconteste de sua geração ao derrotar o derby-winner paulista Quick Road.

Know Heights



Ivoire em sua vitória no Grande Prêmio Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro.





Campanha:

2006

2 anos

5. Prêmio Pres Marco Antonio Gomes de Carvalho, 1500 metros, GB, Rio de Janeiro,
1. Prêmio Coray, 1600 metros, AB, Rio de Janeiro,

3 anos

1. Prêmio Tufão, 1600 metros, GM, Rio de Janeiro,
10. Clássico Justiça do Trabalho – 1 Região, L, 2000 metros, GP, Rio de Janeiro,
12. Grande Prêmio Linneo de Paula Machado, G1, 2000 metros, GP, Rio de Janeiro,
4. Grande Prêmio Frederico Lundgren, G3, 1600 metros, GP, Rio de Janeiro,

2007

3 anos

12. Grande Prêmio Estado do Rio de Janeiro ***, G1, 1600 metros, GP, Rio de Janeiro,
1. Handicap Haras São Vicente, 2000 metros, GM, Rio de Janeiro,
1. Grande Prêmio Francisco Eduardo de Paula Machado ***, G1, 2000 metros, GB, Rio de Janeiro,
1. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul - Derby brasileiro ***, G1, 2400 metros, GM, Rio de Janeiro, GM, Rio de Janeiro,

4 anos

6. Grande Prêmio OSAF, G1, 2400 metros, GM, Rio de Janeiro.

Obs. Nessa prova Ivoire se acidentou durante o percurso lesionando gravemente um tendão e foi afastado das pistas.

Como reprodutor mesmo em que pese o pouco número de filhos Ivoire já se destaca através de Quinhão, vencedor do Grande Prêmio São Paulo, G1, 2400 metros; segundo no Grande Prêmio Cruzeiro do Sul, G1, 2400 metros e quarto no Grande Prêmio Brasil, G1, 2400 metros. 

O criador brasileiro ainda não praticou o cruzamento que provavelmente esteja entre os melhores para Ivoire, Sadler's Wells, uma afinidade já comprovada no turfe mundial com a linha Mill Reef - Shirley Heights. Através de Quinhão Ivoire pode ter sinalizado que seu cruzamento com filhas de Wild Event, Bright Again e Christine's Outlaw bem como Ski Champ, todos Icecapade, possa ser um fértil caminho a ser trilhado. 




terça-feira, 15 de agosto de 2017

Gaudeamus

Nossa primeira publicação representa a essência desse blog e é um tributo a esse notável cavalo de corrida brasileiro, quase que desconhecido da memória turfística nacional e totalmente desprezado na reprodução.

Gaudeamus, castanho, por Violoncelle em Gambia por Maranta, nascido e criado em 1955 no Haras São Bernardo de propriedade do Barão Otto von Leithner e Baronesa Marie Blanche Rothschild von Leithner, pertenceu a mais expressiva geração de cavalos puro-sangue de corrida já produzida no Brasil, dela faziam parte Escorial, Emócion, Lohengrin, Endymion, Xaveco, Xadrez, Ogan, Ribol, Derah, De Tróia, Clareira e Jocelyn entre outros. Considerado em seu tempo como o exemplar mais belo que já havia pisado em um hipódromo brasileiro era admirado por seu porte harmonioso e imponente, como corredor foi esplêndido, vencendo dos 1300 aos 2400 metros, animal extremamente voluntarioso sempre corria na frente ditando o ritmo da carreira.



Campanha:

 1958

1. Prêmio Raphael de Barros Filho A, 1000 metros, São Paulo,
1. Clássico Outono, 1300 metros, São Paulo, 
1. Grande Prêmio Antenor de Lara Campos, 1500 metros, São Paulo,
1. Grande Prêmio Juliano Martins, 1500 metros, São Paulo,
1. Grande Prêmio Manfredo Costa Junior, 2000 metros, São Paulo,
1. Grande Prêmio Derby Paulista, 2400 metros, São Paulo,
3. Classico Tiradentes, 1200 metros, São Paulo.

1959

1. Grande Prêmio Presidente do Jockey Club, 1609 metros, São Paulo,
1. Grande Prêmio Governador do Estado, 2000 metros, São Paulo,
1. Grande Prêmio Antonio Prado, 1609 metros, São Paulo,
2. Grande Prêmio São Paulo-Derby Sul-Americano, 2400 metros, São Paulo,
3. Grande Prêmio Cruzeiro do Sul, 2400 metros, Rio de Janeiro,
3. Grande Prêmio Dezesseis de Julho, 2400 metros, Rio de Janeiro,
4. Grande Prêmio Distrito Federal, 3000 metros, Rio de Janeiro.

1960

4. Grande Prêmio Governador do Estado, 2000 metros, São Paulo,
5. Grande Prêmio Almirante Barroso, 1200 metros, São Paulo.

Medidas de Gaudeamus     Height 162,5 cm    Girth 191 cm    Bone 21 cm.

Curiosidade:

No Grande Prêmio São Paulo-Derby Sul-Americano a contraprova do vencedor o argentino Atlas deu positivo para doping mas por questões de prêmio já pago para o Sweepstake o resultado foi confirmado.